Home :: Apresentação :: Fórum :: Faça parte do Ministério :: Fale Conosco

   

Você vai encontrar aqui um complemento para o alimento espiritual, mas o nosso desejo é que você leia a Bíblia e nela medite de dia e de noite. O Senhor disse a Josué: "Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas... para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito..." (Josué 1:8)

   
  Imprimir
  Envie
  Voltar
 
PEDRO NEGA A CRISTO
Autor: Marcelo Cianelli
Enviado por: Marcelo Cianelli em 07/04/2005
Visualizações: 9978


Texto: Lucas 22.31-62

Tema: Quem é Cristo?
Assunto: Negação de Pedro

Introdução

Podemos afirmar que temos total autoconhecimento ou que conhecemos as pessoas que estão à nossa volta de tal forma que nada nem ninguém pode nos surpreender? Ou será que podemos ficar admirados com nossas e demais atitudes?
Claro que podemos ter um bom conhecimento, mas, com certeza, não temos o poder de antecipar todos os passos. De forma que muitas surpresas acontecem, para a alegria e para a tristeza.

Quem é Pedro? Quanto Pedro se conhecia? Covarde?

Não podemos dizer que Pedro fosse um homem covarde, pois, em nenhuma ocasião, o texto bíblico atribui a ele esse tipo de característica. Pelo contrário, o que podemos verificar nele é que era um tipo valente, pois chega a ponto de repreender Jesus, para que não falasse de forma que desanimasse os demais.
Em atos 4.20, diante das ameaças do sinédrio, Pedro e João têm a seguinte atitude: “Não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos”.
No episódio da prisão de Jesus, João 18.10 diz que quem cortou a orelha do soldado foi Pedro.
Muitos hoje dizem: “Eu, no lugar de Pedro, não teria negado Jesus.” Teria feito o que então? O conhecimento que temos hoje, por meio das Escrituras, é um privilégio, e, mesmo com esse conhecimento ao nosso alcance, existe muita confusão sobre a pessoa de Cristo.
Assim, temos de ter cuidado antes de atribuir covardia a Pedro, pois, para ele, o que podemos atribuir sim, muitas vezes, é coragem e dureza no trato.
Mas não dá para negar que Pedro negou Cristo. Por que teria feito isso?
Logo ele, que disse que, com Jesus, estava pronto para ir até as últimas conseqüências, ou seja, a morte.
Este acreditava ter autoconhecimento total. Na cabeça dele passava a seguinte idéia: “Não, eu não fujo.”
E veja o que aconteceu. Isso prova que o nosso conhecimento é limitado.

Quanto Cristo conhecia de Pedro

Por outro lado, quanto Cristo conhecia de Pedro? Ele ia além do discípulo:
 Sabia que Pedro não era convertido (“quando te converteres”)
 Sabia que Pedro seria um bom pastor (“fortalece teus irmãos”)
 Sabia que, naquele momento, ele ainda não estava preparado (“quando”)
 Sabia que Pedro não estava preparado para o que ia acontecer, tanto assim que ele iria negá-lo.

Jesus tinha total conhecimento de Pedro, pois Cristo vai muito além de nosso entendimento.
Não podemos e não conseguimos esconder nada do Senhor. Nesse caso, Pedro nem estava tentando esconder algo: o problema era que seu conhecimento acerca do Messias estava baseado no que ele via e ouvia da religião de sua época. Como também muito do nosso conhecimento é baseado no modismo de nossa época:
 São teologias de prosperidade
 Ênfases em poucos dons
 Desvalorização do social
 Tomar posse, ordenar

Uma grande confusão sobre a pessoa de Cristo mesmo tendo a Bíblia ao nosso alcance.

Expectativas de Cristo e de Pedro

O que esperava Cristo de Pedro?
“Fortalece teus irmãos”: Cristo esperava de Pedro justamente que ele fosse o que foi, que fosse um pilar para os crentes que viriam, que fosse um homem exemplo e conhecedor da Sua missão.
Mas, naquele momento, Jesus sabia que Pedro ainda não estava preparado para a função de fortalecedor. Pois ainda não tinha entendido como as coisas deveriam acontecer. Sabendo disso, o Senhor afirma que, antes de amanhecer (galo cante), Pedro o negaria.
Que esperava Pedro de Cristo? Quanto ele conhecia do Messias?

Pedro está muito ligado à questão da luta armada, e não somente ele como os outros discípulos também. No versículo 38 eles entendem as palavras de Jesus com um anúncio de batalha e dizem ter ali duas espadas. Ou seja, queriam luta corporal, enquanto as palavras de Jesus querem indicar um novo tempo para suas vidas, tempo de muita dificuldade e perseguição.
Assim, o que Pedro espera é um Messias político-guerreiro, que viria restabelecer o trono de Israel por meio de luta armada, expulsando os romanos de suas terras. E, para isso, ele já no inicio da conversa diz a Cristo que, com ele, iria tanto para a prisão como também para a morte. Mateus e Marcos indicam que os outros discípulos tinham a mesma intenção: guerra, luta armada.
Para isso estavam todos dispostos. Pois era isso o que eles esperavam de Cristo. E assim podemos também perguntar a nós mesmos: O que eu realmente espero de Cristo? Qual é o meu conhecimento do Senhor? Temos realmente compreendido Sua missão e obra? E importante: Também qual é a missão dos seguidores de Cristo?
Os discípulos só não estavam preparados para o que aconteceria naquela noite. Um Messias que se deixa levar preso, sem nenhuma reação; Um Cristo que sabe de sua missão, e não deve impedi-la.

Quem é Cristo? Não conheço esse homem.

Não o conheço:
Vendo Jesus se entregar, Mateus e Marcos dizem que todos fugiram. Lucas e Mateus, dizem que Pedro O seguiu de longe. Marcos diz que, além de Pedro, um outro rapaz, coberto só com um lençol, seguiu o Senhor, mas fugiu. João, diz que, além de Pedro um outro discípulo, O seguiu também.
Assim, nisso tudo destacamos: todos fugiram, mas Pedro, voltando, O seguia de longe. Acontece, assim, o que diz prediz em Mateus e Marcos: “Os discípulos ficariam escandalizados com o que aconteceria”.
Mas por que Pedro o seguiu? Talvez por não acreditar que as coisas terminariam daquela forma, e ainda esperar um sinal de Jesus, para que ele pudesse atacar, como já tinha feito com o soldado no momento da prisão.
Só que nada disso acontece. E as pessoas começam a incomodá-lo, perguntando sobre seu relacionamento com Jesus. No versículo 57 ele diz: “Não O conheço”, mas assim o diz em um estado de mente tão alterado que nem se lembra de que Jesus já tinha dito que ele faria isso.
Talvez Pedro tivesse ficado totalmente atormentado com todos aqueles acontecimentos, e estivesse se perguntando: “Onde está o homem que afronta os fariseus? Que quebra a lei do sábado? Que cura os enfermos? Que faz coisas que nenhuma outra pessoa conseguiu fazer?”.
E todas as vezes que talvez tenha perguntado a si próprio, a resposta deve ter sido a negativa, talvez até como estratégia, tentando se fazer de desconhecido para atacar de surpresa.
Mateus 26.74 tem uma resposta muito forte: “Não conheço este homem”. Realmente Pedro não O conhecia. Conhecia apenas o que sua vontade permitia que se enxergasse. Conhecia apenas o Jesus que sua crença lhe permitia que ele esperasse. Conhecia apenas o Messias da luta. Não conhecia o Cristo de Isaías 53: aquele que levou todas as nossas enfermidades sobre si e foi massacrado por isso.
Aí o galo canta e Jesus olha para Pedro; e este percebe que não conhece o Senhor. Neste momento só lhe resta chorar.
Quanto nós conhecemos de Cristo, ou o quanto nossa crença e expectativas nos permitem conhecê-lo ou esperar dele?
Será que muitas vezes, quando nos encontramos desanimados com Deus, não é porque queremos que Deus seja da forma que gostaríamos que Ele fosse, e não o aceitamos do jeito que Ele realmente é?

Conclusão
Ele aceitou ser levado por homens que o viam todo dia, como se fosse um marginal procurado por crimes hediondos. Aceitou toda sorte de humilhações. Dormia, usando pedras como travesseiro. Foi tido como louco por seus parentes. Aceitou ser traído com um beijo, que é símbolo de amizade. Não condenou os discípulos próximos, que iriam deixá-lo nem sequer iriam aos pés da cruz, com exceção de João que esteve ali ao seu lado. Por que isso? Por mim e por você, por todos nós.

Muitas vezes criam-se imagens que estão fora da realidade.
Ou por confusão ou por ensinamento errado. E isso pode nos trazer grandes tristezas e decepções, pois não teremos nossas expectativas alcançadas.
Cristo nos diz: “Conhecei de mim e sabei que meu jugo é leve.” Que realmente possamos compreender a maravilha de Cristo em nossas vidas do jeito que ele no-la ensinou: Por meio do amor, que é uma grande esperança para nossas vidas por meio dele, Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.
Que nosso limitado autoconhecimento nos leve à humildade necessária para reconhecer que precisamos aprender mais a cada dia, com a orientação do Espírito Santo de Deus.



As opiniões expressas nas mensagens e artigos são de responsabilidade dos seus autores. Encorajamos os leitores a seguirem o exemplo do povo de Beréia, que são LOUVADOS em Atos 17.11 porque EXAMINAVAM as ESCRITURAS para ver se as coisas eram, de fato, assim.




Outras mensagens/artigos desse mesmo colaborador:
SÊ TU UMA BENÇÃO
O(A) INTERCESSOR(A)
DEUS SOCORRE OS ANGUSTIADOS
CRISTO NOS RELIGA A DEUS
NÃO BASTARIAM DUZENTOS DENÁRIOS

 
Cadastre o seu e-mail para receber o nosso boletim semanal.
 
 
Add Remover
 
 
Você é a favor da legalização do aborto no Brasil?
Sim, em todos os casos
Não, em todos os casos
Sim, em casos de estupro e risco de morte
Não sei
 
     

Apresentação :: Fale Conosco :: Expediente

     
 
Copyright ©2001-2004 emJesus.com.br. Todos os direitos reservados a Jesus.